top of page

DADOS E RESULTADOS

Distribuição dos FEEI (Fundos Europeus Estruturais e de Investimento) 

Na figura abaixo pode visualizar a distribuição dos FEEI referentes aos programas QREN e Portugal 2020 por habitante e por município: 

Criação de dois Índices de Desenvolvimento Sustentável 

O Índice de Desenvolvimento Sustentável Dinâmico (IDSD), tem como objetivo representar a evolução do desenvolvimento sustentável de cada município ao longo do período entre 2014 e 2020, levando em consideração a situação inicial desses municípios em 2014 como ponto de partida. O que significa que o IDSD visa avaliar como desenvolvimento sustentável de cada município mudou ao longo desse período.

Esta abordagem dinâmica permite descobrir se houve progresso ou retrocesso em relação aos objetivos de sustentabilidade ao longo do tempo. O uso do ponto de partida em 2014 como referência permite avaliar as mudanças e melhorias ao longo de seis anos.

O IDSD pode ser valioso para descobrir o impacto das políticas e esforços de desenvolvimento ao longo dos anos.  

Na figura abaixo observamos o IDSD por município em Portugal: 

O Índice de Desenvolvimento Sustentável Estático (IDSE), tem como objetivo retratar o nível de desenvolvimento sustentável de cada município num determinado momento temporal, neste caso refere-se ao ano de 2014.

Em contraste com o IDSD, que avalia a evolução ao longo do tempo, o IDSE ao capturar o desenvolvimento sustentável num momento específico, representa uma avaliação estática.

 

Na figura abaixo observamos o IDSE por município em Portugal: 

 Indicadores que compõem os Índices

Neste projeto de investigação, foram desenvolvidos dois índices, o IDSD (Índice de Desenvolvimento Sustentável Dinâmico) e o IDSE (Índice de Desenvolvimento Sustentável Estático), ambos incorporam uma série de indicadores agregados, com o objetivo de criar uma visão completa do desenvolvimento sustentável.

A seleção cuidadosa de indicadores foi guiada por critérios de relevância, representatividade, desagregação a nível municipal, assegurando a inclusão de todas as dimensões do desenvolvimento sustentável em linha com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030.

No total, foram escolhidos 55 indicadores quantitativos que abarcam diferentes facetas do desenvolvimento sustentável, incluindo a dimensão institucional, económica, social e ambiental. 

Criação de um Índice de Eficiência

O Índice de Eficiência, avalia a eficiência dos municípios na utilização de recursos específicos (cofinanciamento FEEI e população) para alcançar um IDSD mais alto. 

Esta análise pode ser preciosa para identificar municípios que estão a utilizar de forma eficiente os seus recursos para atingir as metas de desenvolvimento sustentável. ​

Na figura abaixo observamos o nível de eficiência por município em Portugal: 

Construção de três Rankings

O Ranking IDSE mostra o posicionamento de cada município em termos de desenvolvimento sustentável no ano de 2020.

O Ranking IDSD indica a ordenação dos municípios em termos de variação do DS entre 2014 e 2020.

Por fim, o Ranking Eficiência ordena os municípios em termos de eficiência no uso dos seus recursos humanos (população residente) e recursos financeiros (cofinanciamento FEEI per capita). 

bottom of page